Preparação de amostras para o VA: Digestor UV

909 UV Digester with operator

Em voltametria é possível trabalhar com altas concentrações de sal.

No entanto, a contaminação de compostos orgânicos nas amostras pode interferir significativamente na análise de traços dos metais pesados. O 909 UV Digester quebra de forma rápida e eficiente as moléculas orgânicas por fotólise UV (ultravioleta), permitindo assim determinações confiáveis.

Principais características

  • Indicado para amostras transparentes com baixa a média contaminação de orgânicos
  •  
  • Processamento simultâneo e completamente automático para até 12 amostras
  •  
  • Baixo risco de contaminação da amostra devido à quantidade mínima de reagentes necessários
  •  
  • Método recomendado por normas
  •  
  • Digestão controlada por temperatura e tempo
  •  

Digestão UV: Como funciona

Depois da adição de uma pequena quantidade de H2O2 na amostra como radical inicializador, que é irradiada por luz UV com comprimento de onda entre 200 e 400 nm, produzindo radicais OH que espontaneamente reagem com as moléculas orgânicas.

Como resultado da reação em cadeia dos radicais, todas as moléculas orgânicas são decompostas a moléculas de baixo peso molecular como CO2, H2O, N2, ou NH3 não interferindo nas análises do VA.

Preparação efetiva de amostras – recomendada por normas

Para amostras transparentes que apresentam baixa a media contaminação de orgânicos, ou seja, concentrações de carbono da ordem de 100 mg/L, a digestão UV é o método a ser utilizado. As normas que recomendam a preparação de amostra por fotólise incluem as seguintes:
  • DIN 38406, Part 16: Determinação de zinco, cádmio, chumbo, cobre, tálio, níquel e cobalto por voltametria
  • DIN 38406, Part 17: Determinação de urânio – Método de voltametria por redissolução adsortiva e água de superfície, água bruta e água potável

Digestão totalmente automática

O 909 UV Digester trabalha na preparação da amostra de forma totalmente automatizada.

Até 12 amostras, dispostas concentricamente em torno da lâmpada UV para conseguir irradiação uniforme, podem ser tratadas ao mesmo tempo.

Fotólise sob condições controladas

Depois de o usuário ter programado a temperatura e o tempo de digestão, o 909 UV Digester garante que estas condições são mantidas: O sensor Pt1000 mede a temperatura de digestão em uma amostra referência enquanto um microprocessador integrado controla a temperatura e o tempo de digestão.

Sem evaporação de amostra ou perda de analitos voláteis

Tampas de PTFE são colocadas nos tubos de quartzo agindo como condensador, prevenindo assim a evaporação de amostra.

Isto significa que o 909 UV Digester pode ser usados na preparação de amostras quem contém mercúrio, arsênio ou selênio que são voláteis a altas temperaturas ou que facilmente formam compostos voláteis.

Resfriamento a ar com baixa manutenção

A lâmpada UV que se encontra no meio do 909 UV Digester gera aquecimento, este calor é dissipado por uma ventoinha localizada na base do instrumento. O resfriamento a ar apresenta a vantagem de não necessitar de água para fazer a refrigeração.

Operação fácil e segura

O 909 UV Digester integra em um compartimento a seção úmida e a unidade de controle.

Este último serve para operar o instrumento e, através do visor, informações são fornecidas sobre a digestão. Os usuários que operam o equipamento estão protegidos contra as radiações UV prejudiciais por um escudo protetor montado nele.

Downloads