Determinação automática de água em diversos tipos de plásticos por Karl Fischer
12/02/2015

A presença de água em excesso em plásticos afeta negativamente o desempenho de materiais poliméricos. É por isso que a determinação de água é de importância crucial. Em um pôster técnico (8.000.6062), a Metrohm descreve a determinação direta e precisa do teor de água usando o método de forno Karl Fischer em dez tipos de plásticos diferentes. 

Na amostra a ser testada, o plástico é aquecido num frasco hermeticamente fechado. A umidade liberada da amostra é transferida através de um gás de arraste seco para a célula de titulação, onde é coulometricamente titulada. Para cada tipo de plástico, a temperatura ideal do forno pode ser determinada através de uma rampa de temperatura.

Esse procedimento garante a extração rápida de água e, o mais importante, livre de possíveis interferentes.
Policarbonatos termicamente estáveis, poliésteres reforçados com fibra e resinas de acrilonitrilo-butadieno-estireno (ABS) têm de ser aquecidos a 230 ºC, para extrair a água. Resinas termicamente menos estáveis, tais como poliamidas e PVC só precisam ser aquecidas a 150 e 100 ºC, respectivamente.

O teor de água nos seguintes plásticos foi determinada:
  • Grilamid® TR 55 Natural
  • Ultramid® A3K Natural
  • Ultramid® A3K Black
  • Ultramid A 3H-G5 Black
  • Grivory HTV-3H1 Natural
  • Makrolon® 1243 (color code 550111)
  • PET regrind (recycled)
  • PET regrind (new)
  • PVC
  • Terluran® GP-22 Natural

Downloads