Potenciostatos/galvanostatos – indispensável na área de P&D em baterias de fluxo redox
01/04/2016

Autolab instrument with NOVA software running on a tablet computer

Baterias de fluxo redox armazenam energia na forma de compostos químicos. Estes compostos estão presentes na solução eletrolítica e podem ser armazenados no exterior da célula. Em termos de estrutura e função, uma bateria de fluxo redox corresponde a uma célula híbrida secundária bateria/célula a combustível.

Diferentes tipos de baterias de fluxo redox têm sido desenvolvidas, tais como:
  • Vanádio-vanádio
  • Vanádio-brometo
  • Vanádio-ar
  • Polissulfeto-brometo
  • Zinco-brometo
  • Zinco-cério

Os objetivos dos pesquisadores que trabalham nesta área são de aumentar a densidade de energia e potência e ao mesmo tempo reduzir os custos através da utilização de materiais funcionais inovadores e mais baratos.

Os potenciostatos e galvanostatos da Metrohm Autolab desempenham um papel especial na concretização desses objetivos podendo ser utilizados para monitorar os processos eletroquímicos durante a carga e descarga e investigar as propriedades eletroquímicas dos materiais usados nas baterias de fluxo redox:

  • Condutividade da membrana por espectroscopia de impedância eletroquímica
  • Materiais dos eletrodos: Atividade eletrocatalítica via voltametria cíclica
  • Fluxo de campo e materiais dos eletrodos: Estabilidade à corrosão através da polarização linear, espectroscopia de impedância eletroquímica ou análises de Tafel
  • Soluções eletrolíticas: Janela eletroquímica e a condutividade através da voltametria cíclica e espectroscopia de impedância eletroquímica

> Acesse a visão geral dos produtos Autolab

> Download pr in English